Gruta Pedra Santa

 Localização e Acesso
– Latitude: 21° 56’ 162 S
– Longitude: 42° 15’ 156 W

Situa-se na Serra das Águas Quentes, Euclidelândia, Cantagalo – RJ

Partindo-se de Cantagalo, o acesso à área é feito tomando-se a Rodovia RJ 152, com destino à Euclidelândia, em estrada asfaltada. A partir desde ponto, segue-se uma estrada de chão, no sentido de Macuco e das fábricas de cimento, em torno de 6,5 km. Após este percurso, estaciona-se o carro próximo da fazenda Cruzeiro do Sul na bifurcação dos Córregos Charneca e Irajá e caminha-se em torno de 600 m, até o topo da rocha de mármore, onde está localizada a gruta.

Descrição
Situa-se num paredão rochoso (mármore), +/- cota 320 m de altitude, apresentando-se bastante íngreme e com difícil acesso. A sua entrada principal é única, sendo estreita e baixa, obrigando aos visitantes agacharem-se para penetrar no seu interior, que abriga um salão com cenário bonito, notando-se estalactites e artes cênicas indefinidas.

Apresenta as seguintes dimensões:
Comprimento: +/- 25,0 m
Largura: +/- 5,5 m
Altura: +/- 3,0 m

Não foi possível; visitar os salões situados no patamar superior, pelo menos noticiado existir, face a impossibilidade de acesso constatada.
Quanto ao panorama, observou-se que o relevo predominante é composto por morrotes. Os picos mais elevados acomodam os mármores. É comum, também, nos pontos mais baixos e morrotes, o uso para pastagens. A vegetação é pobre, sendo rara a presença de matas nativas.

Localiza-se próxima às detonações das explorações das jazidas de mármore e das fabricas de cimento, motivo de absoluta periculosidade para os visitantes. Inclusive, há algumas placas indicativas alertando-os para o perigo existente. Além do mais, por ser este mármore muito fraturado, as detonações ao emitirem ondas longitudinais, via propagação, podem afetar estas estruturas e causar acomodações dos pacotes de rocha (mármore).

Observam-se que no topo da rocha blocos instáveis ameaçam rolar, estando presos, em princípio, por raízes e pequenos arbustos.

 Os direitos minerários da área pertencem à Fábrica de Cimento Mauá. Entretanto, a gruta é uma Área de Preservação Permanente, em acordo com a legislação vigente, impedindo a sua utilização para outros fins e, com certeza, a garantia de não haver sua eventual destruição.

Visitações não estão descartadas, entretanto, merecem um acompanhamento criterioso, por parte das autoridades, face às situações já comentadas.